Inscrição
Você adicionou a sua lista de inscrição.
Acrescentar outra inscrição! Prosseguir a inscrição!
X

Contato:

Aguarde, enviando contato!

Espaço Konsenti - Clínica de Psicologia, Psiquiatria e Coaching

Rua Alberto Folloni, 1088 | Curitiba | +55 (41) 3117-4546
☰ MENU

Terapia Cognitivo-Comportamental

Dentro do campo da Psicologia Clínica existem muitas teorias que são utilizadas pelos psicólogos como ferramentas para entender o funcionamento do comportamento humano. Você já deve ter ouvido falar em algumas, tais como a psicanálise, gestalt-terapia, terapia reichiana, existencial-humanista, etc. A psicoterapia cognitivo-comportamental é uma dessas abordagens psicológicas, sendo a mais moderna e a que vem mostrando grande eficácia no tratamento de diversos transtornos psicológicos.

Terapia Cognitivo-Comportamental";

A psicoterapia cognitivo-comportamental é uma forma de terapia objetiva, calçada em pesquisas científicas, que procura tratar os sintomas de maneira direta e eficaz, com ênfase no presente. Isto não quer dizer que não sejam tratados aspectos emocionais passados, mas sim que, inicialmente, o foco da terapia é naquilo que mais aflige o paciente, e em grande parte esses problemas são pensamentos, sentimentos e comportamentos que estejam ocorrendo no dia a dia da pessoa. Em muitos casos (como depressão, transtorno do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, entre outros) a pessoa está tão tomada pelo problema que sofre várias alterações no seu dia-a-dia, necessitando de uma intervenção mais rápida e ativa para retornar ao seu equilíbrio anterior.

O terapeuta cognitivo-comportamental trabalha em conjunto com o cliente, aplicando e ensinando uma série de técnicas para que a pessoa possa sentir-se melhor, ao mesmo tempo em que adquire autoconhecimento.

Podemos sintetizar estas informações apresentando os objetivos principais deste tipo de terapia:

• Ensinar o paciente a reconhecer as cognições (pensamentos) de conotações negativas e as conexões entre cognição, afeto e comportamento;

• Substituir cognições distorcidas por interpretações mais orientadas para a realidade.

O trabalho terapêutico não se trata de estimular que o paciente tenha “pensamentos positivos”, mas sim de fazer uma análise acurada da realidade, pois ele pode partir de pressupostos “contaminados” por suas crenças a respeito de si mesmo, do mundo e do futuro, as quais podem estar muito distorcidas.

O terapeuta irá levantar hipóteses acerca de como cada indivíduo construiu a sua realidade (aquilo em que acredita, suas crenças) e analisar, assim, os padrões de pensamento gerados por estas crenças, que quando inadequados ou disfuncionais, criam conflitos e sofrimento para a pessoa.

Deixe seu comentário aqui: